Betclic
 50€  OFERECIDOS!
Estoril Sol Casino
 250€  OFERECIDOS!
Casino Portugal
 100€  OFERECIDOS!

Prognósticos ATP Australian Open

Prognóstico 1X2

25/02
04:00
Itália F1, Qualificação Individuais
Javier Barranco Cosano
1 N 2
Andrés Gabriel Ciurletti
25/02 04:00
Itália F1, Qualificação Individuais
Javier Barranco Cosano
Andrés Gabriel Ciurletti
1 N 2
25/02
04:00
Itália F1, Qualificação Individuais
Raul Brancaccio
1 N 2
Johannes Haerteis
25/02 04:00
Itália F1, Qualificação Individuais
Raul Brancaccio
Johannes Haerteis
1 N 2
25/02
04:00
Hammamet, Singulares W-WITF-TUN-07A
Margot Yerolymos
1 N 2
Andreea Amalia Rosca
25/02 04:00
Hammamet, Singulares W-WITF-TUN-07A
Margot Yerolymos
Andreea Amalia Rosca
1 N 2
25/02
04:30
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Arina Gabriela Vasilescu
1 N 2
Irys Ekani
25/02 04:30
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Arina Gabriela Vasilescu
Irys Ekani
1 N 2
25/02
04:30
Tunísia F7, Singulares
Alexander Vasilenko
1 N 2
Johan Sebastien Tatlot
25/02 04:30
Tunísia F7, Singulares
Alexander Vasilenko
Johan Sebastien Tatlot
1 N 2
25/02
05:00
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Mathilde Dury
1 N 2
Oleksandra Oliynykova
25/02 05:00
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Mathilde Dury
Oleksandra Oliynykova
1 N 2
25/02
05:30
Itália F1, Qualificação Individuais
Walter Trusendi
1 N 2
Luca Giacomini
25/02 05:30
Itália F1, Qualificação Individuais
Walter Trusendi
Luca Giacomini
1 N 2
25/02
05:30
Itália F1, Qualificação Individuais
Mattia Frinzi
1 N 2
Alexander Weis
25/02 05:30
Itália F1, Qualificação Individuais
Mattia Frinzi
Alexander Weis
1 N 2
25/02
06:00
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Margaux Orange
1 N 2
Carole Monnet
25/02 06:00
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Margaux Orange
Carole Monnet
1 N 2
25/02
06:00
Palmanova, Doubles W-WITF-ESP-03A
Y Saigo / A Yoshitomi
1 N 2
E Hayashi / C Hosonuma
25/02 06:00
Palmanova, Doubles W-WITF-ESP-03A
Y Saigo / A Yoshitomi
E Hayashi / C Hosonuma
1 N 2
25/02
06:00
Portugal F1, Singulares
Tiago Cacao
1 N 2
Frederico Ferreira Silva
25/02 06:00
Portugal F1, Singulares
Tiago Cacao
Frederico Ferreira Silva
1 N 2
25/02
06:30
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Kanika Vaidya
1 N 2
Karine Marion Job
25/02 06:30
Macon, Singles Qualifying W-WITF-FRA-05A
Kanika Vaidya
Karine Marion Job
1 N 2
25/02
06:50
Marselha Pares, França
R Klaasen / M Venus
1 N 2
M Daniell / D Inglot
25/02 06:50
Marselha Pares, França
R Klaasen / M Venus
M Daniell / D Inglot
1 N 2
25/02
07:00
Tunísia F7, Pares
J Binding / S Duncan
1 N 2
Boltz S / Martineau M
25/02 07:00
Tunísia F7, Pares
J Binding / S Duncan
Boltz S / Martineau M
1 N 2
25/02
07:00
Itália F1, Qualificação Individuais
Roberto Marcora
1 N 2
Fran Zvonimir Zgombic
25/02 07:00
Itália F1, Qualificação Individuais
Roberto Marcora
Fran Zvonimir Zgombic
1 N 2

 


Quem para se interpor entre Federer e a sua magnífica 20ª?

Roger Federer confiscou dois (Australian Open, Wimbledon) dos três maiores torneios que disputou em 2017, deixando a Rafa caminho livre para se assenhorear Roland-Garros e o US Open. Heroico em Melbourne no último ano (vitórias frente a Nishikori, Wawrinka, e Nadal), o rei, mais afiado do que nunca, sonha levantar o seu 20° título do Grand Slam na Austrália. Muitas facilidades durante a Hopman Cup - conquistada pelos Suíços - Roger aborda este torneio, marcado pelas ausências de Murray e Nishikori, em posição de força. O rei parte para um dobradinha: que o pode impedir?

Federer sempre à hora

O peso dos anos não alcança a lenda Federer. Revigorado por uma longa pausa durante o ano de 2016, o Suíço beneficia de uma regra ATP que recompensa a sua longevidade (ter jogado mais de 600 jogos, ter 34 anos ou cumular 12 anos no circuito) para “sumir” de pelo menos três Masters 1000, escapando a qualquer sanção. E ao se ausentar quase toda a temporada da terra batida em 2017, Roger Federer tomou um rumo inteligente. Envolvido em 12 torneios no último ano, Roger triunfou em sete deles, tendo alcançado 52 vitórias para 5 derrotas. O Maestro joga menos, mas ganha mais: mantem-se um passo à frente da concorrência.

“A programação vai ser a chave da minha longevidade” Roger Federer

Quíntuplo vencedor do Open da Austrália (2004, 2006, 2007, 2010, 2017), Roger apenas vergou uma vez antes das semifinais ao longo das suas 14 últimas aparições em Melbourne. Vencedor de 88 dos seus 101 encontros disputados no torneiro (87% de êxitos), Federer é o alvo a abater em terras australianas. Protegido pelo seu estatuto de número 2, está seguro de evitar Nadal antes de uma eventual final. Os dois líderes do classificação ATP tinham nos regalado com o melhor jogo da temporada 2017, disputado até às últimas forças por Federer (6-3 3-6 6-1 3-6 6-3). Todos os fãs do grande ténis sonham com um capitulo semelhante…

Aproveite a quota de 2.50 na Betclic para apostar numa vitória do Federer no Open da Austrália.

Nadal em número 1

Rafael Nadal imitou Roger ao atropelar todos aqueles que se encontraram no seu caminho em 2017. Livre dos seus problemas físicos, “El Toro” divertiu-se nomeadamente na terra batida durante três meses (24 vitórias e 1 derrota: frente a Thiem em Roma). Vencedor do Roland Garros sem conceder qualquer set, o Espanhol também não esteve pior nos outros pisos. Vencedor do US Open e do 500 de Pequim, entrou igualmente em quatro finais (Australian Open, Acapulco, Miami, Shangai)

Apenas Roger conseguira privar Rafa de uma temporada absolutamente fora do normal. Feliz nos quatro confrontos de 2017, Federer levou a sua série face ao seu maior rival até 15 vitórias para 23 derrotas. Poderemos assistir novamente a mais alguns duelos épicos entre os dois homens esta temporada. E por que não na final do primeiro Grand Slam da temporada?

De fora do torneio de exibição de Abu Dhabi por culpa de um joelho direito caprichoso, Nadal encara esta nova temporada com algumas incertezas, sem qualquer jogo nas pernas. O Espanhol havia deixado os terrenos de jogo numa só perna no passado mês de Novembro, forçado a desistir na sequencia da sua derrota frente a Goffin. Tranquilizador nos treinos do lados de Melbourne, o Maiorquino está no entanto menos preparado que os demais jogadores do top10. Protegido pelo seu estatuto de número 1 mundial, vai ter tempo para subir de rendimento antes do começo das coisas sérias. Triunfante do torneio em 2009 antes se ver parado em três finais (2012, 2014, 2016), Nadal não aponta a outro objetivo senão à conquista.

Betclic propõe uma odd de 4.40 para uma conquista de Nadal em Melbourne.

O Regresso do Djoker!

Ausente dos courts desde o Wimbledon 2017, Novak Djokovic fez muita falta no circuito ATP. Com uma lesão no cotovelo, o Sérvio aproveitou dos últimos seis meses para tomar algum recuo, para descontrair e recarregar baterias. Aquele que esmagou tudo no circuito entre 2011 e 2016 admitiu ter faltado do querer suficiente depois da sua conquista de Roland-Garros (2016). Retrocedido até ao 14° lugar mundial, “Nole” que viu Roger e Rafa regressarem ao topo, depara-se com um enorme desafio: Regressar ao trono e reencontrar a felicidade de erguer um título do Grand Slam. O que está longe de estar adquirido,  num xadrez em que os “magos” ainda brilham, enquanto que os mais jovens começam a alcançar uma maturidade suficiente para pretender a feitos notáveis.

Se não temos qualquer dúvida quanto à capacidade do Djoker em conseguir reentrar no top5 mundial, o seu nível de preparação na véspera deste primeiro torneiro importante da temporada é muito menos óbvio. De baixa em Abi Dahbi onde foi se pensava que poderia recuperar algumas boas sensações, Novak - tal como Nadal - não tem ainda qualquer jogo oficial sobre o qual se apoiar. O homem com 12 títulos no Grand Slam vai sem dúvida necessitar de mais tempo para voltar ao seu melhor nível. O seu talento associado ao seu mental de ferro, permitem-nos no entanto pensar que tem as armas certas para ir ao mais longe possível…

Se acreditar em Djokovic neste Open da Austrália, a Bet.pt oferece-lhe uma quota de 5.20.

Zverev está impaciente

Sascha Zverev é um talento precoce. Depois de se tornar no sexto mais jovem a levantar um Masters 1000 (Roma 2017), o Alemão confirmou que partilhava o ADN dos maiores ao erguer mais quatro troféus, nomeadamente um MS1000 em Montreal.

Grande, possante, resistente e mortífero, o irmão mais novo de Mischa ainda espera pela sua primeira grande performance num Grand Slam, ele que por mais espantoso que seja, ainda não disputou qualquer quarto de final. Ficamos com o sentimento de que está para breve, para aquele que aparece agora capaz de fazer cair qualquer um, em todo tipo de pisos, à melhor de cinco sets.

Dominado pela Suíça de Federer na final da Hopman Cup, Zverev encara este torneiro em boa forma física. O seu estatuto carrega-o com uma certa pressão. Será que vai estar à altura?

A vitória final de Zverev é proposta a 10.00 em Bet.pt.

O ano de Dimitrov?

Muitos são aqueles que dispõem do potencial suficiente para cheirar pelo menos os quartos de final do primeiro torneio do Grand Slam da temporada, antes de esperar chegar à outra ponta. Grigor Dimitrov (quota de 7.75 em Bet.pt) integra esse leque. Derrubado em cinco sets por Nadal na semifinais da edição anterior, o Bulgaro progrediu tanto fisicamente que doravante é capaz de resistir a qualquer um dos “grandes”. Vencedor do seu primeiro Masters 1000 em Cincinatti, antes de triunfar no Masters de Londres, o atual número 3 mundial abriu finalmente a suas asas. Todos o aguardam ao mais alto nível já neste Open da Austrália.

Os outros pretendentes

Se as enormes surpresas são raras na Austrália, onde os melhores chegam com o desejo de marcar ainda mais o seu território, esta edição 2018 traz-nos porém um belo tabuleiro de outsiders. Podemos citar Kyrgios (10.00 em Betclic), recente vencedor do seu primeiro torneio perante os seus adeptos, em Brisbane. Se encontrar o ritmo certo e mostrar a sua cara mais séria, o Australiano é capaz de criar um incrível entusiasmo nas bancadas da Rod Laver Arena.

Há também Del Potro (11.50), 12° mundial, mas de regresso a um nível top5. Impressionante frente a Thiem e Federer durante o último US Open, o gigante rompeu na semifinal perante Nadal, confirmando as suas dificuldades em alinhar três grandes jogos seguidos, à melhor de cinco sets. O chave do êxito vai residir na sua capacidade em gerir os seus primeiros encontros da quinzena.

Incrível no final da última temporada - e nomeadamente frente à França na Davis Cup - David Goffin (16.00 em Bet.pt) também faz parte dos tenistas que ninguém deseja defrontar. Doravante sem mais complexos frentes aos melhores, o Belga pode mostrar o seu jogo de pernas para realizar maravilhas.

Finalista do último Wimbledon, Marin Cilic (odd de 26.00) também deve ser seguido de perto durante este torneio. Desde o seu triunfo no US Open, o Croata está livre de qualquer timidez. Note-se igualmente o regresso de “Stanimal” que também se encontra ausente dos courts há longos meses. Wawrinka (26.00) venceu esta torneio em 2014 e só fracassou nas meias-finais no ano passado. As suas chances são reais. Resta saber em que estado de forma o Suíço vai abordar esta quinzena, debaixo de um sol infernal.

Atrás destes quatro outsiders designados, encontramos Jack Sock, Jo Tsonga, Gaël Monfils e Dominic Thiem. Um quarteto explosivo, plenamente capaz de realizar grandes feitos.

Porta aberta a uma surpresa entre as mulheres!

Vamos ter de esperar antes de poder voltar a ver Serena Williams num jogo oficial. Mãe desde o último mês de Setembro, a maior tenista de todos os tempos, que ainda não está pronta, decidiu adiar o seu regresso ao circuito. Uma ausência à que se junta a de “Vika” Azarenka, por razões pessoais. A tabela deste Open da Austrália feminino é incrivelmente aberta. Incontível no Masters de fim de ano, Carolina Wozniacki tem hipóteses claras de conseguir levantar o seu primeiro grande título. O mesmo se pode afirmar de Pliskova, Halep, Svitolina e Konta. Entre as pretendentes que já conquistaram um troféu do Grand Slam, encontramos Sharapova, Muguruza, Kerber ou ainda Carolina Garcia.

As quotas das senhoras

Ver todos as quotas do Australian Open